As Novelas Espíritas da Globo


Fonte: RD1 

As novelas da Globo têm abordado com frequência algumas questões sobre o espiritismo. O exemplo mais recente é “Além do Tempo”, de Elizabeth Jhin. A trama começou no século XIX e vai contou a história de amor — proibida — entre Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso). Por causa de várias reviravoltas, eles não ficaram juntos. O enredo continuou nos dias atuais, com os mesmos personagens tentando arrumar os erros do passado.
Relembre outras novelas espíritas da Globo:

Alto Astral (2014)
Mesmo sendo uma comédia, a novela das sete tratou de temas complicados e até pesados. O protagonista Caíque (Sergio Guizé) trabalhava como médico e recebia a ajuda de um espírito nas cirurgias. Em diversos momentos da trama, ele foi considerado louco por causa do dom sobrenatural.

Na história, escrita por Daniel Ortiz, vários atores atuaram como pessoas mortas que ficavam na Terra para ajudar os parentes ou que não sabiam do próprio falecimento.

Joia Rara (2013)
A produção das 18 horas, escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid, abordou o budismo, um tema raro nas novelas brasileiras. A personagem Pérola (Mel Maia) tinha um papel-chave no desenvolvimento da história, já que era a reencarnação de um líder espiritual tibetano, o budista Ananda Rinpoche (Nelson Xavier).

A menina, filha de Franz (Bruno Gagliasso) e Amélia (Bianca Bin), era a única capaz de encerrar o ódio nutrido entre as famílias dos pais.

Amor Eterno Amor (2012)
Esta foi a segunda novela de temática espírita escrita por Elizabeth Jhin. Na trama, o domador Carlos (Gabriel Braga Nunes) tinha o dom de amansar animais apenas com o gesto e o olhar, o que fez até ser explorado pelo padrasto, Virgílio (Osmar Prado), durante a infância.

Ainda na mesma novela, Clara (Klara Castanho) era uma menina sensível e que impressionava a todos com o poder de telepatia. Apesar da repercussão inicial, “Amor Eterno Amor” não marcou bons índices de audiência para a época.

Escrito nas Estrelas (2010)
A primeira obra de Elizabeth Jhin sobre o espiritismo foi muito elogiada pelo público e a crítica especializada.

Após a morte do filho, Daniel (Jayme Matarazzo), Ricardo (Humberto Martins) descobre que o herdeiro havia congelado sêmen. Dessa forma, ele resolve procurar uma “mulher ideal” para ser mãe do neto e encontra Viviane, que viveu uma rápida paixão com o filho falecido.

Por uma ironia do destino, Ricardo se envolve com a moça e Daniel passa a rondar o pai e a ex-namorada.

Alma Gêmea (2005)
Uma das novelas de maior sucesso da Globo no horário das 18 horas, a história de Walcyr Carrasco emocionou o público e marcou índices impressionantes e dignos da faixa das nove na época.

A trama abordava o amor que ultrapassa o tempo e que quebra o os conceitos de vida e morte. Serena (Priscila Fantin) e Rafael (Eduardo Moscovis) enfrentaram as maldades de Cristina (Flávia Alessandra) e conquistaram os telespectadores.

A Viagem (1994)
Escrita por Ivani Ribeiro, a novela foi a primeira da Globo a abordar questões do espiritismo e a tratar com profundidade o assunto.

Alexandre (Guilherme Fontes) comete um assalto e é preso. Após ser condenado, ele se mata na cadeia e resolve atormentar a família, que o abandonou após o crime. Por causa da presença do espírito, todos mudam de comportamento e diversas brigas atrapalham a relação entre os parentes.


Após a morte de Otávio (Antonio Fagundes), Diná (Christiane Torloni) fica doente e falece de tristeza. Os dois se reencontram e vivem juntos em outro plano. Esta abordagem espírita na ficção surpreendeu, mas também conquistou o público.

Nenhum comentário: